27/05/2015

Dona da Mercedes-Benz, Daimler faz parceria com a Qualcomm.

Montadoras se aliam a empresas de tecnologia para se manter na ponta.

Com cada vez mais funções, os smartphones consomem bateria mais rápido e qualquer ligar com uma tomada vira um "santo graal" para os mais viciados, incluindo os automóveis. Para facilitar a vida, a alemã Daimler, que controla a Mercedes-Benz, anunciou uma parceria com a companhia de tecnologias móveis Qualcomm para explorar a recarga sem fio de celulares em carros e também a recarga de carros elétricos sem cabos.

A medida faz parte de uma investida mais ampla da Daimler e também das rivais alemãs BMW e Audi, para desenvolver conhecimentos em softwares e telecomunicações.

A intenção é fortalecer seu status como montadoras de alta tecnologia em uma era em que regras cada vez mais estritas sobre emissões as forçam a reduzir o tamanho de motores.

Em um comunicado conjunto, a Daimler e a Qualcomm disseram que estão avaliando a aplicação de tecnologia sem fios para carregar seus veículos elétricos e híbridos de plug-in sem ter que conectá-los a tomadas.

As companhias também estão explorando tecnologias que permitirão que consumidores recarreguem sem cabos dispositivos como celulares enquanto dirigem os carros, além de maneiras para aprimorar a experiência dentro do carro através de conectividade 3G/4G .

China Daimler e Audi fizeram parceria com a chinesa Baidu para atender uma demanda crescente por sistemas de assistência de direção e tecnologia autônoma no maior mercado automotivo do mundo.

Os carros Mercedes-Benz vão incluir software da Baidu que permite aos usuários acessarem conteúdo de seus celulares via painel do veículo, incluindo música e serviços de Internet.

Já a principal marca de luxo da Volkswagen disse que vai desenvolver dados de mapas de navegação, algoritmos de posicionamento e funções de pontos de interesse.

Empresas chinesas de Internet e montadoras têm sido rápidas em se aliar para desenvolver veículos parcialmente autonômos e conectados à Internet, caminho percorrido pelas gigantes norte-americanas de tecnologia Apple e Google.

"Agora estamos dando nosso próximo grande passo na China", disse o presidente-executivo, Rupert Stadler, na reunião anual de acionistas da montadora em Neckarsulm, Alemanha. "Os mundos real e virtual estão se fundindo".

Fonte: G1