04/12/2014

A operadora informou hoje à Comissão de Valores Mobiliários que fez o depósito de R$ 1,678 bilhão pela aquisição de um bloco nacional da frequência de 700 MHz, a ser usada na 4G. A TIM ofereceu no leilão R$ 1,9 bilhão, mas como a Oi não participou da disputa, o valor que caberia à concessionária pagar para os radiodifusores desocuparem o espectro de 700 MHz foi rateado entre as quatro que compraram a frequência: Algar Telecom, Claro, TIM e Vivo. O valor a ser pago pela Algar é bem menor porque a empresa só adquiriu uma faixa regional. No total, as emissoras de TV e a população de baixa renda que vai receber o conversor digital receberão das operadoras de celular, R$ 3,6 bilhões.

A operadora informou hoje à Comissão de Valores Mobiliários que fez o depósito de R$ 1,678 bilhão pela aquisição de um bloco nacional da frequência de 700 MHz, a ser usada na 4G.

No comunicado a empresa diz ainda considerar o satisfatório o resultado de sua participação no leilão de 700MHz e " trabalhará proativamente para acelerar o calendário de limpeza do espectro, com objetivo de antecipar o uso comercial, um importante passo para promover a modernização digital no Brasil".

O questionamento O informe não faz qualquer referência ao valor que será questionado na justiça de R$ 60 milhões que teria sido cobrado a mais da empresa, pelo pagamento da limpeza do espectro de 700 MHz. A Anatel nega que errou nos cálculos mas a disputa se dá pelo que seria um ganho da empresa com a dedução do imposto pelo diferimento deste pagamento.

Em entrevista nesta semana o CEO da operadora, Rodrigo Abreu, explicou que o valor controverso é muito pequeno frente ao principal que seria depositado, mas que a empresa o estava questionando porque as regras do edital não contemplavam esta forma de cálculo apresentada pela Anatel.

A TIM ofereceu no leilão R$ 1,9 bilhão, mas como a Oi não participou da disputa, o valor que caberia à concessionária pagar para os radiodifusores desocuparem o espectro de 700 MHz foi rateado entre as quatro que compraram a frequência: Algar Telecom, Claro, TIM e Vivo. O valor a ser pago pela Algar é bem menor porque a empresa só adquiriu uma faixa regional. No total, as emissoras de TV e a população de baixa renda que vai receber o conversor digital receberão das operadoras de celular, R$ 3,6 bilhões.

Fonte: Telesíntese