04/12/2014

No período de um ano, até outubro de 2014, foram ativadas duas novas conexões por segundo no país

O número de acessos à banda larga atingiu 179 milhões no Brasil em outubro de 2014, número que representa um crescimento de 46% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Nos últimos 12 meses, 56,7 milhões de novos acessos foram ativados, o que significa quase duas novas conexões por segundo. Os dados, divulgados ontem pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), mostram que a banda larga consolidou-se como o principal carro-chefe das operadoras de telefonia. Em outubro, o número de celulares no país chegou a 279 milhões, somente 3% maior do que o apurado no mesmo mês de 2013. Na mesma base de comparação, o crescimento da telefonia fixa foi semelhante, de 2%, para 46 milhões de linhas.

"O que está acontecendo com o celular há quase dois anos é que ele saturou. Hoje, o crescimento ocorre ainda no pós-pago, por conta da banda larga. O pré-pago tem um crescimento baixo. Já na telefonia fixa, o pequeno crescimento ocorre não nas concessionárias, que estão perdendo assinantes, mas nas autorizadas, que incluem o telefone fixo nos combos", analisou o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude.

Para compensar o baixo crescimento na telefonia, as empresas estão aumentando as suas receitas a partir da banda larga. "Quando o celular tinha crescimento de mais de 10%, o aumento da receita estava garantido. Hoje,o tráfego devozestá caindo tanto na telefonia fixa quanto na móvel. A saída é crescer na receita de dados, seja fixa ou móvel", afirmou Tude.

Por isso, as empresas estão investindo na infraestrutura necessária à prestação do serviço. Os investimentos das operadoras cresceram 8% até setembro de 2014, somandoR$ 19 bilhões, enquanto a receita bruta aumentou 4%, para R$ 174 bilhões. Em outubro, a cobertura 3G atingiu 3.809 municípios, onde vivem 92% da população, e a 4G, 129 municípios, que concentram 40% dos brasileiros. A banda larga móvel liderou a expansão dos acessos à internet, chegandoem outubro a 155,3 milhões deconexões, um crescimento de 54% em relação ao mesmo mês de 2013. Na banda larga fixa, os acessos somaram 23,8 milhões em outubro. Desse total, 2,2 milhões de conexões foram ativadas nos últimos 12 meses, com crescimento de 10% no período.

"É uma característica do brasileiro o gosto pela mobilidade, pelas redes sociais e por baixar filmes", comentou o presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e do Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Eduardo Levy. De acordo com dados da consultoria de tecnologia e Marketer, até o fim do ano, o Brasil deve se tornar o quarto país com a maior população de usuários de Internet do mundo, ultrapassando o Japão. Em 2015, segundo a consultoria, o mundodeve atingir pela primeira vez a marca de 3 bilhões de pessoas conectadas à Internet, o equivalente a 42,4% da população mundial. Até 2018, quase metade do mundovai acessar aweb pelo menos uma vez ao mês.

Consultor da Orion e ex-ministro das Comunicações, Juarez Quadros aponta que o maior espaço para o crescimento da banda larga no país está no 4G. "Só há, por enquanto, 5 milhões de clientes com acesso a 4G", comentou. "O celular está crescendo ainda, porém, a cada ano que passa, o percentual de expansão vai diminuindo. É algo esperado porque já temos uma densidade de mais deumtelefone por habitante. Além disso, com aplicativos como o whattsapp, caiu muito o volume de tráfego de voz. Onde há crescimento hoje é na banda larga", disse Quadros, lembrando que o maior potencial de crescimento está no pós-pago. "Sempre tem o seu pontodesaturação,porque hoje não é a totalidade dos assinantes de telefonia celular que podem pagar conta para acesso de dados. Normalmente, são os clientes pós-pago quesão usuários para dados via celulares. Mas o pós-pago corresponde hoje a20% do total de celulares", ressaltou, acrescentando que aTVpor assinatura também apresenta potencial de expansão. Segundo o Sinditelebrasil, o serviço cresceu 13% até outubro de 2014.

"O que está acontecendo com o celular há quase dois anos é que ele saturou. Hoje , o crescimento ocorre ainda no pós-pago, por conta da banda larga. O pré-pago tem um crescimento baixo"

Eduardo Tude Presidente da consultoria Teleco

CRESCIMENTO ANUAL

179 milhões

Número de acessos à banda larga realizados no Brasil em outubro de 2014.

3%

Crescimento do número de telefones celulares no país em 12 meses.

Fonte: Mariana Mainenti  - Brasil Econômico