28/11/2014

Em um grande número de cidades, não é preciso fazer o desligamento dos canais deTV analógica, apenas o remanejamento dos radiodifusores que estão na faixa de 700 para frequências mais baixas, o que antecipa o ingresso da banda larga 4G nessas cidades. "É do interesse de todos que esta antecipação possa acontecer, para liberar o espectro, para que esta infraestrutura possa ser instalada", afirma Rodrigo Zerbone.

Rodrigo Zerbone, conselheiro da Anatel, foi indicado semana passada para presidir o Gired- Grupo de Implementação o Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização deCanais deTVeRTV- . Este grupo, formado pela agência, pelas operadoras de telecom e pelos radiodifusores (quatro de cada segmento) terá que definir diretrizes e acompanhar o delicado processo de migração dos canais de TV analógicas para que a frequência de 700 Mhz, pela qual o governo recebeu R$ 5 bilhões, fique disponível para a tecnologia 4G do celular.

Segundo Zerbone, assim que as teles assinarem os contratos com a Anatel, no próximo dia 5 de dezembro, o conselho diretor se reúne para aprovar os quatro representantes das emissoras de TV que vão compor o grupo. Ele entende que esta indicação deve ser feita pelo conselho, mesmo que a consulta com a sugestão dos nomes seja informal. Disse que ainda não foi discutida, por exemplo, qual será a representação da radiodifusão - se só haverá emissoras comerciais ou haverá também emissoras públicas.

No caso da indicação dos representantes das operadoras de telecom, o edital de venda da faixa de 700 MHz já explicitou que tanto o Gired como a empresa que será constituída para pagar a limpeza da faixa (a EAD) serão compostos pelas operadoras que compraram o espectro, no caso: Algar Telecom, Claro, Tim e Vivo.

Mas a sua composição completa ficará definida rapidamente, afirmou, até porque ele quer promover a primeira reunião ainda este ano. " Vamos precisar organizar os trabalhos, definir o regimento interno, o cronograma de reuniões, os assuntos prioritários e a criação dos grupos técnicos que vão existir debaixo do Gired", completa.

A sintonia fina será feita no switch off, ou o desligamento dos canais de TV analógicos.O ministério das Comunicações já definiu o calendário para este desligamento, e o primeiro piloto está marcado para novembro de 2015, na cidade goiana de Rio Verde.

Mas, alerta Zerbone, as operadoras de celular já poderão contar logo em 2015 com inúmeras cidades - mesmo de grande porte - das regiões Norte e Nordeste para oferecer a 4G na faixa de 700 MHz. Isto porque, explica, o edital permitiu que se antecipasse o calendário, onde não houvesse necessidade do desligamento.

"Antes de novembro de 2015 muitas cidades brasileiras poderão ter a 4G. Em um grande número de cidades, não é preciso fazer o desligamento dos canais de TV analógica, apenas o remanejamento dos radiodifusores que estão na faixa de 700 para frequências mais baixas, sem que isto implique o desligamento dos canais. "Isto vai acontecer no Norte e Nordeste, mesmo nas cidades maiores, porque não tem problema de frequência", afirmou.

Ele entende que são duas questão distintas que devem ser conduzidas pelo Gired.Uma é a transmissão e a liberação da faixa - com os necessários estudos técnicos - para o avanço da banda larga móvel."É do interesse de todos que esta antecipação possa acontecer, para liberar o espectro, para que esta infraestrutura possa ser instalada".

A outra é a recepção dos sinais, que demandará uma estratégia bem definida para que toda a população brasileira migre para a TV digital, e por isto, haverá distribuição de conversores para as famílias que integram o Bolsa Família. "A distribuição dos conversores deve ser feita namedida em que avança o desligamento. E precisa estar muito bem casada, porque o conversor precisa ter utilidade", concluiu.

Fonte: TeleSíntese