25/08/2014

João Rezende, presidente da Anatel, descartou um possível adiamento do leilão da faixa de 700 MHz, que acontece em setembro. A possibilidade se concretizaria caso a Abert opte por questionar legalmente os valores que serão destinado ao switch off da TV analógica. ”Estou esperando o leilão acontecer na data, dia 23 as operadoras fazem as propostas”, falou Rezende.

Como Bernardo, Rezende também rechaça erro no cálculo do valor necessário para migrar a TV aberta, em todo o país, para o padrão digital. “Os valores definidos são suficientes para dar conta [da limpeza de faixa]. Os radiodifusores vão receber 30% do valor da faixa”, ressaltou, em resposta à Abert. A associação de radiodifusores pediu nesta segunda-feira (25) que a Anatel detalhe como se chegou aos R$ 3,6 bilhões previstos para o desligamento, a migração e a distribuição de cerca de 14 milhões de set-top boxes para beneficiários do programa Bolsa Família.

Rezende defendeu o leilão como fundamental para modernização da radiodifusão e ampliação da banda larga móvel no país. Falou que a iniciativa vai dinamizar a indústria local, com impacto pelos próximos quatro anos. Sobre o Gired, grupo que vai trabalhar a limpeza de faixa após o leilão, garantiu que todos os envolvidos serão ouvidos para expandir a banda larga, com benefício de todos os setores. “O Gired será composto por governo e empresas, com número de assentos paritário entre representantes de operadoras e radiodifusores”, disse.

Fonte: Rafael Bucco - Telesíntese