23/03/2015

A base brasileira de usuários de smartphone está amadurecendo. Entre os internautas brasileiros que possuem o aparelho, apenas um terço está ainda com seu primeiro smartphone, enquanto dois terços já tiveram dois ou mais. É o que revela a segunda edição de pesquisa realizada pela Opinion Box a pedido de MOBILE TIME sobre posse de smartphones entre internautas brasileiros. Foram feitas 1.392 entrevistas on-line ao longo do mês de março deste ano. A pesquisa tem validade estatística, pois respeitou as propoções por faixa etária, gênero, renda mensal e distribuição geográfica da população brasileira que acessa a Internet.

A penetração de smartphones junto aos brasileiros que acessam a Internet passou de 74,7% para 79,1% em um ano. Hoje, entre os homens, o percentual é um pouco maior: 83,1%. Entre as mulheres, é de 75%. Foi considerado como smartphone qualquer aparelho com tela sensível ao toque e que permita ao usuário a livre instalação e desinstalação de aplicativos. A divisão entre os sistemas operacionais é a seguinte: Android (81,5%), Windows (9%), iOS (6,4%), outros (0,9%), não souberam responder (2,2%). Na comparação com a edição de 2014 da pesquisa, percebe-se um aumento do share do sistema operacional do Google, que um ano atrás tinha 77,6%, em detrimento de plataformas de menor participação, como BlackBerry e Firefox OS.

Meu primeiro smartphone

Dentre aqueles que possuem smartphone, 33,4% disseram que têm hoje o seu primeiro aparelho desse tipo. 31% estão em seu segundo smartphone. 16,7%, em seu terceiro. E 18,9% já tiveram quatro ou mais smartphones. A participação do grupo com seu primeiro smartphone é maior entre mulheres (36%) que entre homens (31,2%).

A grande maioria (73,8%) estão com seu smartphone atual há menos de um ano. 20,9%, entre um e dois anos. E apenas 5,3% há mais de dois anos. Isso comprova o que outras pesquisas já indicaram: o brasileiro troca de smartphone entre um e dois anos. A pesquisa detalhou aqueles que têm o aparelho há menos de um ano: 8,7% têm há um mês; 13,2%, entre um e três meses; 24,6%, entre três e seis meses; e 27,6%, entre seis meses e um ano.

Praticamente metade (47,5%) da base de internautas brasileiros com smartphone pagaram e entre R$ 501 e R$ 1 mil pelo seu modelo atual. 18,7% pagaram menos de R$ 500; 18,2%, entre R$ 1mil e R$ 2 mil; e 3,2%, mais de R$ 2 mil. O restante (12,4%) afirma que não pagou nada, porque ganhou o aparelho.

Análise

Os resultados indicam um amadurecimento da base brasileira de usuários de smartphones. O fato de dois terços já ter tido dois ou smartphones indica que o consumidor brasileiro está ficando mais experiente sobre o assunto, o que reflete nas especificações desejadas para seus próximos modelos, o que será tema de uma próxima matéria sobre os resultados dessa pesquisa. Há um reflexo no perfil médio do aparelho. A concentração não está mais em modelos de entrada, mas naqueles de gama média, precificados entre R$ 500 e R$ 1 mil. Esta é a faixa do Moto G, por exemplo, que atualmente é o smartphone que mais vende no País.

Esta é a primeira de uma série de matérias sobre os resultados da referida pesquisa que vão ser publicadas em MOBILE TIME ao longo desta semana.

Fonte: Fernando Paiva - Mobile Time